• Contato
  • (34) 3312-5559
  • Seg a Sex | 8h - 11h & 13h - 17h

Notcias


Leia as notcias e novidades do SSPMU
Em home office, SSPMU mantm ritmo de trabalho e encaminhamento de demandas Prefeitura
12-05-2020

 

Mesmo com as portas fechadas atendendo recomendação das autoridades sanitárias para conter o novo coronavírus Covid-19, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) mantém suas atividades em home office, sem perder o foco nas demandas da categoria.

No período, a Diretoria da entidade sindical já encaminhou vários pleitos ao Executivo municipal visando ao atendimento de necessidades dos servidores. Também obteve uma vitória judicial, assegurando o pagamento dos salários do funcionalismo da Prefeitura em dia e na íntegra.

Contudo, algumas questões ainda carecem de uma resposta ou foram atendidas de forma incompleta, como revela o presidente do SSPMU, Luís Carlos dos Santos.

Como exemplo, ele cita que até hoje não obteve retorno da demanda pela redução no valor das mensalidades do Plano de Saúde da Unimed, considerando que consultas e cirurgias eletivas estão suspensas em razão da pandemia.

“O servidor segue sendo penalizado, pagando por um serviço que não tem”, afirma Luís Carlos, que encaminhou o pedido à Prefeitura no início do mês.

Ainda segundo o dirigente sindical, outra demanda encaminhada para a Prefeitura foi parcialmente atendida: trata-se do afastamento imediato dos Agentes de Combate a Endemias e dos Agentes Comunitários de Saúde (ACE'S e ACS'S) que se enquadram no grupo de risco de contrair o novo coronavírus.

Através de ofício, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) informou ao Sindicato que os servidores do grupo de risco foram afastados mediante apresentação de laudo médico; gestantes e lactantes estão trabalhando em home office, e quem tem mais de 60 anos atua apenas internamente em ações administrativas.

No entanto, uma importante solicitação feita pelo SSPMU para atender os servidores do CCZ sequer foi respondida. “Pedimos a instalação de chuveiros no local para que o trabalhador possa se higienizar antes de retornar à sua casa, mas não nos atenderam”, revela Luís Carlos.

De acordo com ele, esta é uma medida simples com efeito grande para a proteção do servidor que atua de porta em porta. “Vamos reiterar esse pedido e esperamos que seja atendido”, finaliza o presidente do SSPMU.

 

Jornalista Renata Gomide

Assessoria de Imprensa – SSPMU