• Contato
  • (34) 3312-5559
  • Seg a Sex | 8h - 11h & 13h - 17h

Histrico


Conhea a histria do SSPMU

Uberaba tem hoje, cerca de 7.500 servidores municipais - a grande maioria lotada na Prefeitura (administração direta e indireta). Na Câmara de Vereadores  trabalham  mais de 300 servidores. Tanto os trabalhadores da Prefeitura quanto os da Câmara são profissionais de alto nível, que realizam suas funções com  dignidade, levando as ações públicas até a comunidade.

HISTÓRIA - Os servidores públicos municipais de Uberaba não ficam nada a dever ao processo de organização promovido pelas principais lideranças nacionais na trajetória do sindicalismo brasileiro.

Em 1978, quando os trabalhadores – de industriários a funcionários públicos, intensificavam sua luta rumo ao ressurgimento do movimento sindical no país, os servidores municipais de Uberaba já investiam na força da união. Preocupação  esta época era em reforçar a Associação Profissional dos Funcionários da  refeitura de Uberaba, instalada em 1969.

Seu primeiro presidente – Sebastião Rodrigues dos Santos, ficou seis anos no cargo, reconduzido a cada dois anos, até 1974.

O ano de 1978, considerado ano-chave no ressurgimento do movimento sindical brasileiro, surpreendeu na presidência o servidor Delmo de Carvalho Mendonça,   que em 1979 transferiu a cadeira para Arquimedes de Oliveira Bessa.


Os servidores municipais de Uberaba voltaram a fazer história logo após a  promulgação da Constituição Federal (ocorrida em outubro de 1988).

Em 30 de março de 1989, ainda sob o impacto de uma ampla mobilização salarial – que incluiu uma greve de vários dias, os servidores municipais de Uberaba  transformaram sua associação em sindicato.

Ressalte-se que o reconhecimento do direito à greve e à organização sindical dos  servidores públicos só foi efetivado com a Constituição Federal de 1988. Antes  disso, porém, os servidores municipais de Uberaba já se organizavam em associação, e fecharam 1988 com uma greve de três dias em dezembro, com vistas a receberem o 13º integral. Sem contar, que vinham de uma batalha – incluindo judicial, para terem acesso aos gatilhos salariais, vigentes na época.

As negociações em torno do nome que faria a estreia na presidência do sindicato recém-criado giraram em torno de Antônio Sérgio Dahas (que ficou com o cargo) e José Jorge da Silva e Oliveira, que ficou com a vice-presidência.

Cerca de 20 anos depois, o co-fundador José Jorge assumiu o comando do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba para o mandato 2009/2012, mas se aposentou em 2010, transferindo o cargo para o atual presidente, Luís Carlos dos Santos.

Por causa de movimentos fortes como o do SSPMU, e de outros sindicatos surgidos principalmente em São Paulo, o governo federal aprovou no Congresso Nacional, ainda em 1989, uma nova lei regulamentando os serviços ou atividades consideradas essenciais, impondo novas restrições à realização de greves no setor.

Passaram a fazer parte das atividades essenciais: tratamento e abastecimento de água; produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustível; assistência médica e hospitalar; distribuição e comercialização de medicamentos e alimentos; funerárias; transporte coletivo; captação e tratamento de esgoto e lixo; telecomunicações; guarda, uso e controle de substância radioativa, equipamentos e materiais nucleares; processamento de dados ligados à serviços essenciais; controle de tráfego aéreo; compensação bancária.